Professor da Etec apresenta trabalho em Congresso Internacional PBL 2016

Entre os dias 8 e 10 de setembro, o Centro Paula Souza (CPS) em São Paulo sediou o PBL 2016 Internacional Conference (Problem-Based Learning, na sigla em inglês), Conferência Internacional de Aprendizado baseado na Problematização, que discutiu inovações na educação em todos os níveis e em áreas diversificadas do conhecimento. O evento que foi organizado pela Rede Pan-Americana de Aprendizagem Baseada em Problemas foi destinado a profissionais interessados em ampliar e aprofundar conhecimentos sobre metodologias ativas na educação básica e superior.

A abordagem levou em consideração relatos de experiências de especialistas e estudiosos da área, atuantes em instituições brasileiras e internacionais, como representantes da Universidade de São Paulo (USP), Stanford University, dos Estados Unidos, e outras escolas e universidades da Europa, Ásia e Oceania, que buscaram explorar novos e mais eficientes sistemas para aproximar os estudantes do conhecimento por meio de uma prática ativa. A conferência foi realizada no Brasil pela última vez em 2010.

pbl-2016

O docente da Etec João Maria Stevanatto, Prof. Me. Sidnei de Lima Júnior, esteve apresentando um recorte da sua pesquisa do mestrado, que defendeu no ano passado pelo Instituto de Geociências da Unicamp, intitulada como: Utilizando a Região da Escola no Ensino de Química.

Neste recorte, foram abordadas algumas das vantagens em explorar assuntos que emanaram a partir da produção cerâmica local como fonte de problematização no ensino de Química de nível médio. Este trabalho procurou salientar os desdobramentos ocorridos, quando o professor utilizou de visitas de campo para desenvolver transposições didáticas do currículo de Química junto a um grupo de alunos, dos quais, foram protagonistas da própria construção do conhecimento, durante as articulações propiciadas durante suas aulas de Química, que envolveram  metodologias ativas para aprendizagem, que contemplaram desde a formação da argila pelas dinâmicas naturais no ambiente de Itapira, até a sua explotação e beneficiamento pela indústria cerâmica vermelha local.

O docente salienta ainda, que foi de extrema importância apresentar e discutir os resultados com outros colegas pesquisadores da área de ensino, para tecer reflexões sobre outros pontos de vista sobre seus trabalhos, além de conhecer outras formas de abordagens e mediações de conteúdos juntos a colegas da Finlândia, EUA, Dinamarca, Peru e Colômbia, principalmente.

A próxima Conferência Internacional, será na Colômbia em 2017 e o professor já está em fase de preparação com demais colegas da Etec João Maria Stevanatto, para apresentar propostas de ensino interdisciplinares que vem desenvolvendo com professores das áreas de Geografia e Biologia, concomitantemente, durante este ano de 2017 e que contemplarão sua pesquisa do doutorado que vem desenvolvendo.

Theme by TMDthemes